Dois garotos e técnico estão fracos para deixar caverna, diz imprensa

Eles apresentaram exaustão provocada pelo jejum forçado.


 

 

Câmara na caverna Tham Luang, na Tailândia, onde trabalham equipes de resgate de time de futebol.  (Foto: AP Photo/Sakchai Lalit)
Meninos presos em caverna recebem apoio do lado de fora

Meninos presos em caverna recebem apoio do lado de fora

Uma avaliação médica concluiu que o técnico e dois dos garotos presos em uma caverna na Tailândia não teriam condições físicas de deixar o local nesta quinta-feira (5). A informação foi divulgada pela CNN que ouviu uma fonte da Marinha tailandesa que não tem autorização para conversar com a imprensa.

O grupo de 12 meninos, que têm entre 11 e 16 anos, e o treinador, de 25 anos, passou nove dias sem comer e, por isso, os três apresentaram exaustão provocada pelo jejum forçado. O estado de saúde geral é bom, mas eles ainda estão fracos.

Desde segunda-feira (2), quando foram encontrados por dois mergulhadores britânicos, eles estão recebendo alimentação e medicamentos.

Câmara na caverna Tham Luang, na Tailândia, onde trabalham equipes de resgate de time de futebol. (Foto: AP Photo/Sakchai Lalit)

As operações de resgate estão sendo pressionadas pela previsão de chuva forte, que deve chegar à região na manhã de sexta-feira (6), comprometendo os trabalhos para bombear a água para fora da caverna.

Cerca de 20 bombas de extração funcionam sem intervalo e drenam aproximadamente 10 mil litros por hora, o que se traduz em uma diminuição de aproximadamente um centímetro do nível da água.

Desde o início das operações, o nível de água já caiu cerca de 40%, segundo a estimativa do governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osotthanakorn.

Autoridades da Tailândia correm contra o tempo para resgatar meninos presos em caverna

 

Autoridades da Tailândia correm contra o tempo para resgatar meninos presos em caverna

Porém, isso ainda não é suficiente para que eles deixem a caverna sem precisar mergulhar nas águas lamacentas. Algumas das crianças não sabem nadar e elas precisam aprender às pressas a difícil tarefa de utilizar os equipamentos de mergulho.

O governador observou que um mergulhador experiente precisa de 11 horas para ir e voltar do local onde estão as crianças (que estão a cerca de 4km da entrada da caverna): seis horas na ida e cinco horas na volta, aproveitando a corrente.

“Não podemos confirmar quando isso [o resgate] acontecerá. Mas vamos nos assegurar que os meninos estejam 100% seguros” durante a missão, disse Narongsak Osotthanakorn, governador da província de Chiang Rai, onde está localizada a caverna.

A missão aconteceria de maneira gradual, tirando primeiro os meninos em melhores condições físicas e psicológicas.

Familiar de menino preso em caverna Tham Luang, na Tailândia, acompanha operações de resgate nesta quinta-feira (5)  (Foto: Soe Zeya Tun/ Reuters)

Familiar de menino preso em caverna Tham Luang, na Tailândia, acompanha operações de resgate nesta quinta-feira (5) (Foto: Soe Zeya Tun/ Reuters)

Na área reservada às famílias, a inquietação é cada vez maior. “Escutei que vai chover de novo. Estou muito preocupada”, afirmou à AFP Sunida Wongsukchan, parente de um dos meninos presos na caverna.

Como o corpo reage ao isolamento em caverna (Foto: Roberta Jaworski/ Arte G1)Como o corpo reage ao isolamento em caverna (Foto: Roberta Jaworski/ Arte G1)

Como o corpo reage ao isolamento em caverna (Foto: Roberta Jaworski/ Arte G1)

Infográfico mostra onde está o time de futebol em caverna na Tailândia e detalhes sobre planos de resgate (Foto: Infografia: Karina Almeida e Juliane Monteiro/G1)

Infográfico mostra onde está o time de futebol em caverna na Tailândia e detalhes sobre planos de resgate (Foto: Infografia: Karina Almeida e Juliane Monteiro/G1)

https://g1.globo.com/mundo/noticia/dois-garotos-e-tecnicos-estao-fracos-para-deixar-caverna-diz-imprensa.ghtml

Deixe uma resposta