Laboratório disponibiliza análises de exames e nega fraude em Pelotas

Laboratório SEG é acusado de realizar resultados de exames por amostragem em vez de analisar laudos; “Denúncia é infudada”, diz advogada

UBS Bom Jesus, em Pelotas, de onde saíram as denúncias contra o laboratório

UBS Bom Jesus, em Pelotas, de onde saíram as denúncias contra o laboratório

Divulgação/Secretaria de Saúde de Pelotas

O laboratório SEG (Serviço Especializado de Ginecologia) nega ter fraudado exames citopatológicos disponibilizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), que detecta lesões precursoras de câncer de colo de útero, do qual é acusado médicos por enfermeiros da UBS Bom Jesus, em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

A empresa informou por meio de nota, nesta segunda-feira (16), que nunca deixou de fazer análise de lâminas enviadas pelas UBS (Unidades Básicas de Saúde) e afirma que todas estão guardadas e à disposição das autoridades.

O laboratório também manifestou apoio à realização de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmera de Vereadores de Pelotas, para que possa demonstrar “todo o processo de exames pré-câncer, desde a coleta de material na UBS até a entrega do laudo à usuária”.

A nota encerra solicitando ao Ministério Público investigação rigorosa sobre as denúncias. Por telefone, a advogada do laboratório, Christiane Ualt Fonseca informou que o laboratório atende, também, outras cidades da região Sul do Rio Grande do Sul e que, em Pelotas já foram analisadas 41.709 amostras.

Leia também: MP-RS vai investigar fraudes em exames de câncer em Pelotas 

A advogada afirmou que considera as denúncias “extremamente graves” e “infundadas”, já que, segundo a representante do laboratório, os funcionários das UBS não poderiam ter acesso aos resultados os exames. “Apenas médicos e funcionários do laboratório conseguem acessar estes dados”, afirmou.

Christiane também disse que o contrato não foi firmado diretamente com a prefeitura. Os serviços são prestados por meio do programa SISCAM (Sistema de Informação do Câncer de Colo de Útero e de Mama), do governo federal. É este programa que fecha os contratos e treina os funcionários dos laboratórios para que possam prestar serviço às unidades do SUS (Sistema Único de Saúde), segundo ela.

Entenda o caso

O laboratório SEG (Serviço Especializado em Ginecologia) está sendo acusado de fraudar os exames detectam lesões e câncer de colo de útero em mulheres atendidas na rede municipal de saúde. A empresa estaria realizando os resultados por amostragem em vez de analisar todos os laudos.

A denúncia foi feita por médicos e enfermeiros da UBS Bom Jesus, que fica no bairro que tem o mesmo nome, em Pelotas. A equipe percebeu uma redução no número de casos da doença. Entre janeiro de 2014 e junho de 2017, nenhuma mulher que fez o exame teve alteração descrita no resultado, segundo a denúncia. Um memorando questionando a qualidade dos exames foi enviado à prefeitura em julho do ano passado.

Leia também: Mãe aponta fraude no exame de filha vítima de câncer em Pelotas

Nele, uma tabela mostra que, antes desse período, 44 resultados emitidos pelo mesmo laboratório apontaram lesões cancerígenas.
A suspeita é que as amostras coletadas nas UBS e enviadas para o SEG foram analisadas por amostragem.

A prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, divulgou nas redes sociais na segunda-feira (16), um vídeo no qual afirma que as denúncias vão ser investigadas. “A equipe da prefeitura não vai descansar até que encontre respostas definitivas e seguras sobre o assunto”, afirma.

https://noticias.r7.com/saude/laboratorio-disponibiliza-analises-de-exames-e-nega-fraude-em-pelotas-17072018

Deixe uma resposta