Seguro Cibernético: o que você precisa saber antes de contratar

O Seguro Cibernético chegou ao Brasil há pouco mais de 3 anos, inicialmente com a seguradora AIG, sendo que no exterior essa modalidade de seguro já existe há mais de 20 anos.

Entretanto as empresas não identificavam a necessidade e importância de se contratar uma apólice, pois pouco se falava em ataque de hackers, Ransomware e E-mail Phishing.

Após o ataque que tivemos em maio de 2017, chamado WannaCry, no qual muitas empresas tiveram seus sistemas criptografados, paralisando suas operações, as empresas começaram a buscar por segurança cibernética.

Os criminosos virtuais perceberam que as empresas possuem um grande potencial para invasão, principalmente no Brasil, onde as empresas não estão preparadas para um ataque cibernético, pois são poucas que possuem uma política de segurança de rede.

Portanto, antes de se pensar em seguro cibernético, deve-se pensar na segurança da rede. Você deve estar se perguntando: “mas se eu investir em segurança de rede não preciso do seguro?”.

Muito pelo contrário! Sabemos que nunca estaremos 100% protegidos de um ataque, podemos investir milhões em proteção de dados que sempre haverá uma brecha para o hacker invadir.

Por isso deve-se ter uma boa estratégia, de maneira a não se gastar demais em segurança e ainda assim ter o seu sistema invadido.

Também não se pode ter uma segurança falha, pois isso gerará um custo mais alto com o seguro, então deve ser bem equalizado.

A contratação do seguro cibernético é como o de um seguro empresarial, no qual as seguradoras analisam os seus sistemas protecionais contra incêndio e roubo e, caso seja falho, o custo do seguro é elevado.

Para o seguro cibernético as seguradoras analisam as proteções de rede, as políticas de proteção de dados, armazenamento de dados e histórico de ocorrências.

Então antes de se contratar o seguro cibernético deve-se analisar primeiramente como está a segurança de sua rede contra um ataque.

Contrate uma empresa especializada para ajudá-lo nas questões de segurança e o seguro.

Realizar um teste de vulnerabilidade é o primeiro passo para identificar as falhas de segurança e assim traçar o caminho a seguir para a proteção e a transferência do risco para uma seguradora.

Não espere ser atacado para buscar proteção. Muitas empresas no Brasil já tiveram seus sistemas invadidos e algumas delas fecharam as portas devido prejuízos causados pela invasão.

O Brasil está entre os 4 países que mais sofre ataques cibernéticos no mundo. Somente em 2017 houve um prejuízo de 22 bilhões, sendo no mundo uma perda de 172 bilhões. Especialistas estimam que até 2021 serão mais de 2 trilhões em perdas causado por cibercrime.

Estamos vivenciando uma era virtual onde todos nós estamos vulneráveis à invasão de criminosos virtuais, e infelizmente não podemos prever quando seremos invadidos.

Um outro ponto também relevante é a lei de proteção de dados que está já foi aprovada pelo senado, sendo que as empresas terão que ter seus dados bem protegidos caso haja um vazamento de dados.

https://ecommercenews.com.br/artigos/dicas-artigos/seguro-cibernetico-o-que-voce-precisa-saber-antes-de-contratar/

Digiqole ad

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: